Motor

Published on October 11th, 2017 | by Ramalho

0

Ver Para Crer. O teste de São Tomé.

São Tomé foi um dos doze discípulos de Jesus e ficou conhecido pela sua desconfiança sobre fatos que não tinha presenciado.  No passado campanhas publicitárias já fizeram uso do  teste de São Tomé, ou “Ver para Crer”  para mostrar a  vantagem de seus produtos.

Eu confesso que tenho um pouco desse pé atrás do santo quando não posso presenciar ou verificar a veracidade de alguns fatos.

Um deles é  o efeito de gasolina aditivada nos motores de veículos.  Já vi muita propaganda, de diversos distribuidores de combustível  falando na sujeira que fica acumulada nas peças internas do motor e sobre as  vantagens dos aditivos, mas será que é tudo isso mesmo?

Como não tenho habilidade para desmontar o motor do meu carro e ver o seu estado após usar tais combustíveis, nunca  fui muito atraído pela  utilização de gasolina aditivada. Até o dia que pude fazer o teste de São Tomé.

Convidado para uma coletiva da Shell sobre o  lançamento da nova gasolina aditivada  V-Power a oportunidade de verificar o real efeito desses aditivos me foi dada.

Após a coletiva em si os jornalistas presentes foram levados a um laboratório montado no local do evento onde um técnico da empresa devidamente paramentado  com seu avental e aparatos de proteção nos mostrou um conjunto de válvulas de motor usadas em carros que utilizaram a gasolina aditivada e outro usado em carros sem o aditivo.

Fiquei horrorizado com o estado das válvulas sem efeito do aditivo. Uma crosta negra e espessa de resíduos se acumulava na parte traseira da mesma. Na foto mostrada à seguir, as válvulas sujas à esquerda pareciam pirulitos de carvão.

Além do atrito causado pelos resíduos o técnico salientou que aquele resíduo funciona como uma esponja absorvendo  parte da gasolina que seria queimada para gerar força no pistão.  Ahh, não sei não, será que é isso mesmo?

Bem meu segundo teste de São Tomé iria acontecer na sequencia.  O técnico mergulhou as duas válvulas, a suja e a limpa em gasolina.

Na sequencia colocou-as em uma chama acesa na bancada.

A válvula limpa apagou rapidamente após o fogo ter consumido a gasolina, já a válvula suja continuou queimando e queimando até o momento em que foi apagada pelo apresentador, que confirmou todo o desperdício de combustível que ocorre dentro do cilindro naquela situação.

Naquele momento me bateu uma sensação de remorso e culpa quando fiquei pensando no estado do coitadinho do motor do meu carro.

A minha desconfiança acabava ali. O teste funcionou para mim. Perguntei quanto tempo era necessário para ocorrer a limpeza do motor usando o combustível aditivado.

A resposta foi que um primeiro tanque cheio com a gasolina aditivada irá eliminar 80% dos resíduos, e que mais dois ciclos, ou tanques, irão terminar o trabalho.

Os resíduos quando se soltam são queimados na câmera de combustão e desaparecem sem causar qualquer problema ao motor.

Na sequencia gráficos comparativos foram mostrados, mas eu já estava convencido em função do que havia visto. Literalmente as imagens valeram mais do que milhares de palavras.

Se você como eu não acreditava muito nos poderes desse tipo de combustível e acreditar nesse relato acho seu carro vai ganhar um carinho extra no próximo abastecimento.

Só para lembrar: A função da gasolina aditivada é apenas a de limpar o motor. Ela não aumenta a potência do motor, mas recupera o melhor estado de funcionamento que ele pode ter.

Dia 16/11 a nova fórmula da gasolina V-Power estará disponível nas bombas do Brasil e em outros 26 países.


About the Author

José Antonio Ramalho, escreveu 120 livros sobre tecnologia, fotografia, mitologia grega para crianças e viagens. Foi co-apresentador da 4 temporada do programa 50x1 da Rede Record. Seus livros já foram traduzidos para diversos idiomas.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to Top ↑